quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

as águas de março, antecipadas, para mudarmos a natureza...de nossos pensamentos

(foto, internet)




Dia de muita umidade, muitas gotas e caudalosos rios.
São Paulo, Rio e Minas ...(afora outros tantos lugares), chuva... fertilidade em ação ou destruição? Emoção!
Resignificando essa simbologia, águas que mudam rumos, tiram prumos e fertilizam a Terra.
Na antiguidade, as grossas gotas de chuva equivaliam ao esperma dos Deuses, simbolicamente é dita como um manancial de experiencias psíquicas e espirituais desses mesmos Deuses sobre a Terra.
Percebo que há algo por detrás desses grandes acidentes climáticos, algo que nos influencia e força a entrada em contato com nossas emoções, com nossas camadas mais profundas, algo que parte da humanidade já esqueceu, dado o excesso de superficialidade que tudo ao nosso redor nos impinge, gerando uma onda pessimista e frágil de atividade humana sobre tudo que acontece. Há um algo maior que age, para que deixemos de culpar a natureza pelas catástrofes.
Como a chuva que incessantemente se alastra e se aprofunda muito no solo da Terra, de onde os 33 chilenos foram retirados.
Me parece algo sincronizado. Primeiro o parto de humanos saídos da terra e a chuva novamente penetrando no grande útero terreno.
Talvez essa fecundação possa trazer algo inovador, que brote, traga à tona novas espécies, feitas num mundo de fantasia e que aportarão sob disfarce nesse nosso mundo carente de coragem, traga a sensibilidade e o sentir pulsantes ao mundo. E não digo falta de heróis, pois diariamente vemos nos voluntários engajados, nas famílias que vão reconstruir suas vidas, nas campanhas solidárias honestas, onde isso é reforçado e destacado, mas necessitamos com urgência começar a entender essa nossa integração com o cosmos, entender que tudo ensina, tudo fala, tudo nos dá dicas. O que eu penso e ajo, muda uma série de segmentos, o meu pensar limpo, claro e lúcido, muda vidas. Isso também é um ato heróico.
É preciso coragem para entender que nesse mundo, o sofrimento do outro é inteiro, nossa responsabilidade (não nossa culpa, mas nossa responsabilidade). Nossos pensamentos gerados devem ser positivos e otimistas e lançados diariamante, assim como a chuva fértil, poderosa que invade, penetra e fecunda a terra, nossos pensamentos mudam ao nosso redor invisivelmente.
A chuva nos inspira, limpando o mundo e em sua força nos mostra a possibilidade de inverter certas coisas, assim deveria ser também em nossos pensamentos, somos fortes na medida que reconhecemos essa força em nós, de transformar o pessimismo em otimismo pulsante, inverter a miséria humana em prosperidade divina, limpando a alma.
Somos únicos.
E individuais também. 
Mas nossa força também reside na constatação de que somos UM. Um coletivo de terrestres, independente de raça, cor, credo, crença ou religião.
Que essa umidade fertilize a mente, transforme os homens e resgatem o coração heróico que há em nós. Que a compreensão se instale e que em breve não mais precisemos de catástrofes para aprendermos a ver no outro, nós mesmos.
Dias felizes e prósperos.

De algum lugar do planeta, Elaine

2 comentários:

VILMA PIVA disse...

Elaine amigona,
Poderosa!!

Belo texto, e como sempre a sua brilhante e pontual reflexão sobre o que nos rodeia.Com certeza as chuvas trouxeram águas para lavar, passar à limpo, alma e consciênca de muitos seres humanos. Havemos de nos alertar e de nos conscientizar dos sinais que nos chegam. Parabéns, querida! Um gosto ler suas publicações!
Beijos,
Vilma

Elaine P Bombicini disse...

Vilma, querida amiga!!
Sempre bom compartilhar contigo meus pensamentos e reflexões, ou seja lá o que for isso...rs mas é o coração falando, e quando ele fala, não tem perdão, tenho que escrever. Esse assunto me tirou o sono, o mundo está caótico, mas eu quero estar bem, e se eu estiver bem, acho que influimos no mundo... né??
Beijo grande e lembranças ao super canino Fred!