quinta-feira, 15 de setembro de 2011

sala de maternagem e tietagem de tia

Dia desses resolvi pegar minha sobrinha Lavínia para passear e festejarmos, apenas nós duas o seu aniversário. Esses dias eu considero o dia do kit surpresa, com direito a almoço, cineminha, pipoca, depois escolher um presente que agrade, mas que favoreça a aprendizagem, depois um lanchinho feliz e a noite jantar na vovó! (acho um previlégio poder fazer isso, meus sobrinhos são incríveis!) Assim aproveito e exerço a maternagem, algo que todo mundo pode experimentar caso, como eu não tenha filhos. Ter atenção, responsabilidade e mimar um pouco...rs

Ela topou a idéia e lá fomos. Ao chegarmos no shopping o filme mais apropriado e escolhido por ela era o dos Smurfs, aqueles simpáticos bonequinhos azuis que teimam em fugir do feiticeiro malvado Gargamel e sempre saem ganhando. A boa e velha história entre o poder sombra e a luz. Uma graça, bem feitinho, otima trilha, o Frank Azaria detona como o Gargamel, demorei para reconhecê-lo (outro filme com ele é a gaiola das loucas onde ele fazia um empregado da casa engraçadíssimo), mas um filme que agrada até aos bebês.

Explico: ao chegarmos à bilheteria para comprarmos nossos ingressos, a atentendente, solícita (coisa rara em alguns locais) nos explica que a sessão era uma "Sessão Materna", que favorece aos pais que tem filhos e também bebês, onde a iluminação fica ajustada à meia luz, o som mais baixo, à frente da tela no canto esquerdo um trocador, e um parking car para todos os carrinhos  de bebê, algo como na Disney e onde papais (sim, haviam muitos pais na sessão) e mamães podem dar de mamar, ninar e caminhar durante todo o filme.  

Enfim, achei que seria uma ótima experiência compartilhar isso com minha sobrinha que agora completou 5 anos e observá-la. Sentamos mais ao fundo e ficamos observando, pois antes de entrarem, o pessoal do cinema registrou cada mãe e bebê que entrou via fotografia, que iria para um site, creio que para divulgação. Bom todos à postos, o cinema com uma lotação que me surpreendeu, aproximadamente uns quarenta bebês, ali, iniciando suas vidas de cinéfilos, bem prematuramente! Mas algo mágico ocorreu.
Entre chorinhos e pequenos berreiros, assim que o filme iniciou, mesmo com um certo frisson no ar, a maioria dos bebês ficou conectado à tela! ao nosso lado um bem pequenino, fixou seus olhinhos curiosos e ao que minha sobrinha disse: "mas não é uma gracinha?" (pensei na Hebe Camargo!) mas realmente, uma gracinha! Cheio de entusiasmo e luz, aquele serzinho para espanto inclusive de sua mãe, conectou-se à grande tela, durante um período razoável, vimos e ouvimos a calmaria que se instalou no cine.

A sala parecia ter um botão de volume coletivo, um chorava o outro respondia com choro, mas tudo leve, sereno.

Na segunda metade do filme, sinto que algo tocou minhas pernas e passou por baixo no corredor onde estava sentada, imaginei um gato, mesmo porque o Cruel, o gato do Gargamel estava aprontando mais uma de suas malvadezas, mas na sequencia, descobri e passa uma mãe: "licença, licença... ai meu Deus, ninguém segura esse bebê!" eu e a Lavínia caímos na risada e vimos para nosso espanto que o garotinho que saiu por baixo ja estava descendo como louco em direção à tela... empolgado queria o gato pra ele...rs!

Foi uma experiência estimulante, mas confesso que prefiro as salas mais silenciosas, mas em dia de kit surpresa, é assim que acontece!





De algum lugar, para deleite e memória, Elaine

6 comentários:

VILMA PIVA disse...

Elaine, querida,delícia, genial ter essa sala de maternagem no cinema. Os bebes estão contudo e as mamães, papais, titias, vovós podem estar juntos sem deixar ninguem prá trás.Que bacana essa sua experiência com direito ao inusitado de um "gatinho" debaixo da poltrana. rs. Adorei! Beijos prá você e para a Lavínia. Vilma

Elaine P Bombicini disse...

Oi vilma! Obrigado! olha recomendo pelo menos uma vez essa experiência! Me diverti muito! Fora que estimular à cultura, à leitura e às artes é comigo mesmo...rsrs grande beijo querida e sigamos maternando!!

Marli Franco disse...

Elaine
Querida Poeta ler-te é sempre significativo para o aprimoramento.As experiências assim são enriquecedoras.Maravilha!
Seguindo sempre teus passos.
Beijos de violetas e meu carinho para você e Lavínia.
Marli

Adélia Nicolete disse...

Que bom encontrar postagem nesse blog! Estou atrasada, hein? rsrs Otima ideia registrar o passeio com a sobrinha. Um diario eletronico onde ela tambem vai poder se encontrar. Escreve mais, lan!!!!

Elaine disse...

Marliiiiiiiiiiiii!!!
adoro quando me chega de surpresa assim! obrigado pela presença sempre plena! Esse tipo de coisa é uma experiência inesgotável de aprendizado, te recomendo!!! beijos querida e nos vemos!!!
Saludos desde AR.

Elaine P Bombicini disse...

Adélia!!
juro que eu tento...mas a minha concentração anda completamente aérea. Mas estou me esforçando ...juro!!!

beijos e valeu pela passada aqui!!!