sábado, 21 de agosto de 2010

"arte de acalentar"

(Chá quente em Los Dominicos - por Elaine)

Arte de acalentar






Circular é a alma em busca de teto


Sentidos soltos, ora armados


Vagam em sua materialidade circunstante






Nos ocos lunares refletem atomicamente


A possibilidade, de compostos, em ser


Serem!






Agregamos moléculas e nanomateria


Aspiramos saber pelas informações etéreas


Construímos uma idéia única






Atrevidos chispamos, impulsionamos ambicionados


Contemplamos do firmamento a força


Nossa vinda em existencia, um novo mundo






Ninando nossa vontade,


Tecendo em teias a vinda


À terra, acalentados e em comunhão






E em manifestada alegria, rendemos


Aos olhos do Pai, lágrimas puras


uma trajetória para novos sonhos.






Acalentemos a nova vida, nascidos!





Elaine


Direitos Autorais Reservados®

2 comentários:

VILMA PIVA disse...

Adorei o fecho do teu poema! Ali reside a harmonia. Belo, belo. Bjs.

Elaine P Bombicini disse...

Vilma, querida amiga de tantas letras e pensamentos... como sempre um prazer ter voce por perto e ainda mais comentando meus escritos!
precisamos nos encontrar prum chopinho em Araras.... um beijao!!